domingo, 25 de dezembro de 2016

Relembrando o grande mestre Bêda Marques

Depois de um longo hiato, chegou com uma postagem que ocorreu por acaso, ao ver um depoimento de uma parente do Bêda Marques, conhecidíssimo autor responsável por Diverta-se com a Eletrônica e toda uma série de publicações para o hobbysta de Eletrônica. Entrando em contato com sua sobrinha, obtive a permissão para publicar seu texto publicado originalmente no Facebook

Ronaldo "Bêda" Marques (foto de Simone O Marques)

Quem conta esta história é Simone O Marques, a quem agradeço por compartilhar um pouco sobre a memória do nosso mestre de Eletrônica. 
Há pessoas que marcam a infância...

Uma das pessoas marcantes em minha vida foi meu tio Ronaldo. Fora de casa ele era conhecido por Bêda Marques. Ele foi uma das pessoas mais inteligentes que conheci na vida. Um gênio da eletrônica, que compartilhou seu conhecimento com jovens aprendizes de todo o Brasil e também fora dele. Era um "inventor", que amava estar entre circuitos, modelos e livros...

Le
mbro-me muito bem de quando era criança, e ele já um homem maduro, que seu quarto era cheio de livros, revistas, gibis... Tentar entrar no quarto dele era uma aventura, pois ele criava armadilhas. Certa vez ele colocou um robô que havia montado para tomar conta da porta, rsrsrs

Bêda não fez faculdade, mas sua inteligência colocava grandes estudiosos no chinelo.

Quando ainda era um menino pequeno, fez uma máquina fotográfica dentro de uma caixinha e depois revelou a foto, que existe até hoje.

Escreveu dezenas de revistas chamadas: Divirta-se com a eletrônica. ABC da Eletrônica; Aprendendo eletrônica. E ele se divertia com isso, demais!

Sarcástico e muito inteligente... e por isso a gente tinha sempre que ficar esperto para não cair em alguma pegadinha.

Escreveu roteiros para a revista de quadrinhos TEX, artigos diversos.

Amava a fotografia, com uma paixão que ficou marcada pelas milhares de fotos de deixou. Fotos da natureza, das flores que ele adorava.

Ele tinha seu jeito peculiar de ser: muito franco, sem indiretas, doesse a quem doesse.

Era músico e fantástico. Amava Beatles. Amava música. Tocava violão, guitarra, banjo...

Ronaldo, o Bêda, era um homem excepcionalmente talentoso.

Partiu cedo demais, em 2006, mas deixou um legado inegável.

Bêda... saudades de você. <3

(Me pediram para postar fotos dele, mas como ele adorava ficar do lado de trás das câmeras, não foi fácil achar uma, hehehe)


Lendo este depoimento, percebo que o perfil que imaginei para o grande mestre Bêda não ficou muito distante da realidade.

15 comentários:

  1. Justa lembrança ! Eu também fui um dos que compraram e se divertiram com as suas revistas, a DCE (Divirta-se com a Eletrônica) e as demais. Eu fui um dos que seguiram por essa carreira, da computação. Até hoje tenho minhas DCE guardadas, aquela vontade de sempre aprender mais e aproveitar bem os momentos da vida, sem descuidar da família é claro !
    Valeu pela postagem !!!

    ResponderExcluir
  2. Sarney esta vivinho ainda e com saúde...rs.

    ResponderExcluir
  3. Saudoso Bêda Marques. Eu fui um dos que descobriu a vocação profissional por causa dele, após comprar o exemplar nº18 da "Be-a-bá da Eletrônica".

    ResponderExcluir
  4. Grande Bêda! Foi ele com suas revistas o responsável por eu gostar tanto da eletrônica. Hoje construo qualquer coisa A/D graças as peripécias que aprendi no Beabá e na DCE. Obrigado!!!

    ResponderExcluir
  5. Muita saudade desse tempo... Tinha varias de suas revistas...

    ResponderExcluir
  6. Que saudade!
    Comprava todas as revistas dele...
    Grande mestre.

    ResponderExcluir
  7. Nooossa... o Grande Bêda. Ou, "Mestre Barbudo", como era conhecido pelas revistas "Bê-a-Bá" e DCE.
    Uma pessoa incrivelmente inteligente, simpático e paciente com os menos experientes: certa vez telefonei a ele (algum funcionário da loja EMARK me havia fornecido o telefone da residência dele) e conversamos por quase uma hora. Detalhe: ele nunca, NUNCA, havia falado comigo, sequer me conhecia! Eu era adolescente, com muitas idéias na cabeça e poucos recursos (técnicos e financeiros) para realizá-las. Ele ouviu cada uma delas e foi "dissecando" junto comigo - q cara sensacional.

    ResponderExcluir
  8. Grande Bêda. O bê a Bá da eletrônica número 3 foi o responsável por eu ter a eletrônica como um dos meus hobbies de coração. Comprei na banca lá por 84,eu acho, e fiquei meses tentando montar aquele eletroímã, do alto dos meus 12 anos! Hoje monto qualquer coisa digital ou analógica, só ter um esquema! Obrigado, mestre!

    ResponderExcluir
  9. Lembro que comecei a me interessar por eletrônica por volta dos meus 9 anos, mas comecei a comprar a revista do be-a-bá na decada de 80. Comprei a 1ª revista iniciando pelo numero 4, nos mudamos de cidade e depois encomendei pelo pedido via correios a editora as revistas anteriores para não perde as aulas anteriores.
    Então chegaram depois de cerca de 15 dias as revistas 1,2 e 3 que ainda faltava na minha coleção.
    Vim a adquirir muitos anos depois o resto da revistas, até o ultimo numero antes da saida do professor beda da revista.
    Aprendi os meus 1º passos em eletronica com ele.
    Valeu professor!

    ResponderExcluir
  10. Foi com esse grande professor através da revista DCE que iniciei em eletrônica. Os projetos simples que ele colocava na DCE permitia a construção com componentes baratos. Mas o mais fantástico dele era o nome e as idéias que ele lançava por exemplo: Equipamentos para caçar discos voadores as outras revistas postariam antena de quadro e um amplificador para baixas frequencias. Ele ensinou a pensar e criar produtos. Um simples radinho com dois transistores ele apresentava como Super rádio AM. Essa perspectiva levou provavelmente aos projetistas saberem valorizar suas idéias. E até hoje quando me faltam idéias procuro nas obras dele principalmente DCE e APE. Um muito obrigado a Bêda Marques!!!

    ResponderExcluir
  11. Colecionei Beabá da eletronica, DCE, e APE. Além de uns compactos da DCE.
    Sinto saudades desse tempo. Sou profissional, agora, mas ainda recorro a Beabá.

    ResponderExcluir
  12. Super professor Beda, na minha infância e adolescência o meu Google e o Youtube eram as revistas DCE e BeaBa. Que tempos fantástico, sou professor de eletrônica hoje, desenvolvo projetos de robótica e tenho a profunda admiração pelo meu primeiro mestre (virtual nos tempos de hoje). Sua linguagem agradável nos colocava bem proximo a ele. Deus o tenha em toda sua glória. Os grandes mestres são imortais. Obrigado grande Mestre Beda Marques.

    ResponderExcluir
  13. Grande Bêda!! Entre uma mudança de residência e outra fiquei organizando minhas coisas e me deparei com a minha coleção de revistas Be-a-bá da eletrônica e DCE foi com o saudoso mestre que em 1983 comecei realmente a estudar eletrônica!!! Hoje com 50 anos, sinto "que bons tempos aqueles!"
    Meu muito obrigado Ronaldo "Bêda" Marques!!

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Grande professor Bêda Marques. Aprendi muito com as publicações da DCE da beabá da eletrônica. Hoje eu tenho 51 anos e ainda sou apaixonado por eletronics graças ao professor Bêda. Naquele tempo não existia internet muito menos como baixar um esquema do que fosse então tinha que ser treinando como jedi mesmo kkk. Descanse em paz amigo.

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo, mas peço que use este espaço adequadamente.