domingo, 25 de dezembro de 2016

Relembrando o grande mestre Bêda Marques

Depois de um longo hiato, chegou com uma postagem que ocorreu por acaso, ao ver um depoimento de uma parente do Bêda Marques, conhecidíssimo autor responsável por Diverta-se com a Eletrônica e toda uma série de publicações para o hobbysta de Eletrônica. Entrando em contato com sua sobrinha, obtive a permissão para publicar seu texto publicado originalmente no Facebook

Ronaldo "Bêda" Marques (foto de Simone O Marques)

Quem conta esta história é Simone O Marques, a quem agradeço por compartilhar um pouco sobre a memória do nosso mestre de Eletrônica. 
Há pessoas que marcam a infância...

Uma das pessoas marcantes em minha vida foi meu tio Ronaldo. Fora de casa ele era conhecido por Bêda Marques. Ele foi uma das pessoas mais inteligentes que conheci na vida. Um gênio da eletrônica, que compartilhou seu conhecimento com jovens aprendizes de todo o Brasil e também fora dele. Era um "inventor", que amava estar entre circuitos, modelos e livros...

Le
mbro-me muito bem de quando era criança, e ele já um homem maduro, que seu quarto era cheio de livros, revistas, gibis... Tentar entrar no quarto dele era uma aventura, pois ele criava armadilhas. Certa vez ele colocou um robô que havia montado para tomar conta da porta, rsrsrs

Bêda não fez faculdade, mas sua inteligência colocava grandes estudiosos no chinelo.

Quando ainda era um menino pequeno, fez uma máquina fotográfica dentro de uma caixinha e depois revelou a foto, que existe até hoje.

Escreveu dezenas de revistas chamadas: Divirta-se com a eletrônica. ABC da Eletrônica; Aprendendo eletrônica. E ele se divertia com isso, demais!

Sarcástico e muito inteligente... e por isso a gente tinha sempre que ficar esperto para não cair em alguma pegadinha.

Escreveu roteiros para a revista de quadrinhos TEX, artigos diversos.

Amava a fotografia, com uma paixão que ficou marcada pelas milhares de fotos de deixou. Fotos da natureza, das flores que ele adorava.

Ele tinha seu jeito peculiar de ser: muito franco, sem indiretas, doesse a quem doesse.

Era músico e fantástico. Amava Beatles. Amava música. Tocava violão, guitarra, banjo...

Ronaldo, o Bêda, era um homem excepcionalmente talentoso.

Partiu cedo demais, em 2006, mas deixou um legado inegável.

Bêda... saudades de você. <3

(Me pediram para postar fotos dele, mas como ele adorava ficar do lado de trás das câmeras, não foi fácil achar uma, hehehe)


Lendo este depoimento, percebo que o perfil que imaginei para o grande mestre Bêda não ficou muito distante da realidade.

4 comentários:

  1. Justa lembrança ! Eu também fui um dos que compraram e se divertiram com as suas revistas, a DCE (Divirta-se com a Eletrônica) e as demais. Eu fui um dos que seguiram por essa carreira, da computação. Até hoje tenho minhas DCE guardadas, aquela vontade de sempre aprender mais e aproveitar bem os momentos da vida, sem descuidar da família é claro !
    Valeu pela postagem !!!

    ResponderExcluir
  2. Sarney esta vivinho ainda e com saúde...rs.

    ResponderExcluir
  3. Saudoso Bêda Marques. Eu fui um dos que descobriu a vocação profissional por causa dele, após comprar o exemplar nº18 da "Be-a-bá da Eletrônica".

    ResponderExcluir
  4. Grande Bêda! Foi ele com suas revistas o responsável por eu gostar tanto da eletrônica. Hoje construo qualquer coisa A/D graças as peripécias que aprendi no Beabá e na DCE. Obrigado!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é bem vindo, mas peço que use este espaço adequadamente.