sábado, 16 de março de 2013

Questão dos direitos autorais

Hoje um amigo meu de hobby ficou enervado por terem usado, indevidamente, fotos de sua autoria em anúncio de venda de TK90X em um conhecido site de intermediação de comércio eletrônico. Vendo este anúncio, vi que as fotos foram tomadas do Cantinho do TK90X


As figuras de minha autoria são de uso livre, desde que permaneçam livres. Entretanto os de autoria de terceiros, apesar de estarem hospedados aqui, não estão autorizados para uso sem consulta aos detentores legais de seu direito. Isso está claramente expresso na página sobre licença e termos de uso.

Para evitar aborrecimentos futuros, consulte-me previamente se desejar fazer uso de quaisquer materiais presentes neste blog. Caso contrário, você terá que arcar com as consequências advindas, se o ato for considerado como afronto à legislação vigente. Fica a advertência!

5 comentários:

  1. Muito barulho, o cara reclamou (com certa razão), porém parecia uma criança chorando por conta de um pirulito que lhe foi retirado, ainda se fosse foto de uma imagem própria (da cara do referido) mas é um micro (uma máquina) muito choro por pouca coisa (e olhe que uma foto daquelas não requer nada de trabalho para ser tirada (não é paisagem nem nada) é minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto muito e respeito sua opinião, Jonas, mas discordo totalmente de você.

      A questão é que a foto é o resultado de um trabalho feito por uma pessoa, que faz questão de decidir o que pode ser feito ou não com ela. Legalmente, o autor poderia cobrar pelo uso da foto ou, até vedar completamente seu uso fora de seu site. Mas não é o caso, ele só não desejava que fosse usado em algo que não teve a sua aprovação.

      Por outro lado, Jonas, eu discordo que é por pouca coisa, pois é a melhor foto de TK90X que já vi disponível e este é o motivo que me fez pedir permissão para publicá-la. Primeiro, não é fácil encontrar uma máquina de mais de 28 anos em tão bom estado. Segundo, quem é versado em fotografia (eu sou um mero curioso na matéria) sabe o quanto é difícil obter uma imagem de qualidade. Terceiro, uma foto de um computador não tem menor valor que de outro objeto ou pessoa. Quarto, não é a toa que o vendedor escolheu essa foto, pois dá uma excelente impressão.

      Falando nisto, o vendedor não foi ético por pegar simplesmente as fotos deste blog sem pedir permissão, e por não explicitar no anúncio que as fotos não são do produto à venda, o que poderia induzir ao erro um possível comprador.

      Eu achei que você foi extremamente infeliz em comparar com uma criança que perdeu seu pirulito se, neste caso, configura-se como um cidadão enfurecido por ter sido furtado acintosamente. Eu concordo que você possa ter suas opiniões e luto para que tenha o direito de expressá-las, mas só lamento que parece advir da cultura da impunidade e indiferença que grassa no nosso país. É uma inversão de valores, a vítima ser tratada como uma pessoa intransigente.

      Espero que possa refletir melhor sobre este assunto, que é extremamente sério.

      Excluir
    2. Reclamei não por usar a imagem em si e reclamaria mil vezes novamente, pois estava no meu direito de me resguardar e às minhas posses. Ele poderia ter sido humilde e me pedido autorização - e ao amigo Flávio também, pois a imagem foi alterada por ele para um artigo com a minha permissão por escrito - e citado no anúncio que não se tratava de uma foto do produto, mas preferiu responder sem nenhuma razão, pois sua resposta não tem nenhum embasamento jurídico, de que "Assim q as fotos são postadas ao publico via internet , elas se tornam de domínio publico... da próxima vez, registre as imagem via direito autorais e coloque uma etiqueta de marca d' água avisando..." (palavras dele). Ou seja, eu tenho o trabalho de fazer uma foto de um aparelho meu nas melhores condições que eu posso para que todos possam conhecer e alguém vem me dizer "perdeu, da próxima vez não mostra"?!

      Agora me diz, se você tem uma filha, uma irmã, não gostaria que uma foto dela fosse usada num anúncio... ah, mas filha irmã é outra coisa... ok, seu carro, a fachada da sua casa ou um cômodo do seu apartamento, um peça que você tenha feito, um desenho, e aí? Mudou?

      Existe um outro pormenor, eu não conheço a pessoa, mas ela participa das mesmas listas que eu e preferiu manter-se anônima... por que não perguntou, mesmo que não soubesse que a foto era minha (até acredito que não sabia), mas por que não perguntou ao Flávio já que tirou a imagem do site dele? Eu me identifiquei e ao meu usuário no ML, não me escondi, ele preferiu apagar minhas perguntas ou denunciar.

      Outro ponto importante, e se esse vendedor na verdade fosse um enganador? Mais tarde quem comprasse o micro ia achar aquela foto aqui, relacionada ao Flávio, ou a foto original relacionada a mim... o que a pessoa que foi enganada iria achar? Quem seria responsabilizado?

      Robson, eu compreendo o que você disse, mas infelizmente não posso concordar e deixar passar que alguém que teve as atitudes desse suposto vendedor levasse o anúncio à frente.

      Excluir
  2. Para mim não é só isso,são duas questões. A principal no caso é o cara postar um anúncio no ML com uma foto falsa, induzindo alguém a comprar um produto que não é o anunciado. Fora que o computador pode não existir. Se ele ao menos tivesse avisado esse fato no anúncio, dai ficaria a questão a propriedade autoral a ser discutida sozinha.

    Enfim, pelas irregularidades, fico feliz que alguém pode ter sido salvo de ser enganado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bem dito, Emmerson, assino embaixo.

      Excluir

Seu comentário é bem vindo, mas peço que use este espaço adequadamente.