terça-feira, 22 de dezembro de 2015

30 anos de TK90X

Fico feliz que Marcus Garrett não deixou esta data em brancas nuvens e escreveu um belo artigo na Jogos 80.


Infelizmente não pude contribuir para esta última edição da Jogos 80, mas no início do ano eu tinha sugerido ao Garrett para fazermos um artigo sobre o TK90X que estaria completando três décadas. Diversas coisas aconteceram durante 2015, muitas dificuldades inesperadas, e a conversa meio que ficou esquecida mas pelo visto, não totalmente. Agradeço de coração ao meu amigo por ter registrado a história deste amado computador na revista digital.

A primeira vez que vi algo sobre o TK90X foi no número 21 da revista Microhobby que eu assinava desde a época do CP200. A capa acima é do scan do meu exemplar  que está disponível no Datacassete. Também vi o próprio na Feira de Informática de 1985 realizada em São Paulo no Parque Anhembi, além de vários outros computadores. O fato é que na época, gráficos coloridos eram a grande demanda dos usuários domésticos, e vários sistemas concorriam entre si, como CP400, MC1000, TK2000, MSX e Apple II. Acabei ficando com o TK90X por, entre várias razões, já dominar razoavelmente o BASIC e o Assembly do ZX-81 (CP200). Infelizmente os detalhes de como adquiri o meu já se perdeu da minha memória, mas suspeito que tenha sido comprado na Fotóptica. Explicando melhor, comprei dois TK90X nos anos 1980, um deles com certeza nessa loja, porém não sei se foi o primeiro.

Como hobbysta, o TK90X foi a linha de computadores que mais tempo me dediquei e que mais marcou nesses anos todos. O CP200 foi o primeiro, mas era simples demais e com poucos recursos, que me levou a superá-lo rapidamente. Depois vieram os Amigas (500 e 1200), muitíssimo mais potentes, que por sua vez acabaram sendo superados pelos PCs x86 e sucessores. Nesse meio tempo, tive amigos que possuíam TK2000 e MSX, vivíamos indo um na casa do outro para ver as novidades (não havia essa história de rixa entre nós).

Cada sistema teve seu tempo, tem seus pontos positivos e negativos, mas o fato que o TK90X é o que mais marcou a minha vida e ainda hoje tenho grande carinho por ele. Interessante registrar que, apesar de ter jogado muito no computador, meu contato com videogame foi muito pequeno (só tive um Telejogo II e o meu irmão, um clone de Atari). Sendo assim, considero-me um grande TK90X Fan, sem desmerecer as demais linhas.

30 anos se passaram, praticamente uma vida; mas espero que esta pequena maravilha que foi o TK90X não seja esquecido. Parabéns, Garrett, pelo maravilhoso artigo!

2 comentários:

  1. Também tenho as melhores lembranças de 30 anos atrás e de tão mágico e agradável foi esse período do lançamento do TK90X no Brasil, da troca de jogos, da ansiedade para ter aquele jogo novo, da primeira vez que vi o fantástico Knight Lore, das partidas com até 4 pessoas ao mesmo tempo no 3D Stock Cars (amo esse jogo), enfim... gostosa lembranças !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São lembranças que não queremos perder, por isto mantenho o meu blog. Um abraço!

      Excluir

Seu comentário é bem vindo, mas peço que use este espaço adequadamente.