sexta-feira, 6 de maio de 2022

Revista Microhobby (Microdigital)

Antes do advento da Internet e da web, uma das principais fontes de informações eram as revistas especializadas. Microhobby foi uma das que tive o prazer de acompanhar.

Não tenho mais lembrança de como conheci esta publicação, creio que tenha sido em banca de revista (eu era assíduo frequentador da revistaria Iacarujá, em Suzano, que funciona até hoje). Puxando de memória, acho que conheci a revista em seu número 10, cuja capa é a da ilustração acima. Lembro-me de ter digitado o programa de capa, Kong, ficando um pouco decepcionado com o resultado, como era comum. :-)

Uma curiosidade: Microhobby era uma publicação da Microdigital e teve como diretor o professor Pierluigi Piazzi. Assim, a revista apresentava matérias para todas as linhas produzidas pela Microdigital, de TK82-C e TK85 até TK3000. Eram matérias de qualidade, entre novidades, apresentação/review de equipamentos e programas, artigos técnicos/científicos e, como era de praxe, listagens de programas BASIC ou linguagem de máquina para digitar. Uma das diversões favoritas dos usuários da época era digitar esses programas, ansiosos para ver como seria. Creio que seja pela influência de Pierluigi, havia também matérias de cunho educativo, em especial na área de Matemática. Nessa direção, havia artigos com o protagonista Nabor Rosenthal que, nas suas aventuras, sempre chegava a algum problema que deveria ser resolvido por um programa. O desafio ficava em aberto nessas aventuras, cuja solução era dada no número seguinte da revista.

Uma influência na minha pessoa foi a matéria de capa do número 21, na qual se anunciava a chegada do TK90X ao mercado. Nem preciso dizer que foi a primeira vez que conheci esse computador e que esse artigo me motivou para trocar meu CP200 pelo TK90X. O fato é que Microhobby foi uma das publicações que marcou a minha vida de usuário de micros e, por isso mesmo, guardo muito carinho.

O site Datassette disponibiliza arquivos digitais que preservam as páginas da Microhobby, acessíveis neste link. Estão disponíveis o exemplar piloto nº 00 e os números 01 a 28 e o número 34. Estão faltando os números 29 a 33 e não sei se há número 35 ou maior. Como fui assinante, creio que tive todos os números de 10 a 34, pelo menos. Eu doei toda a minha coleção para ser digitalizada, mas a pessoa que a recebeu simplesmente desapareceu, não fazendo mais contato. Se alguém ainda tiver os exemplares faltantes, peço que entre em contato com o pessoal do Datassete, para podermos preservar essa porção da história da informática brasileira. 

Nota: este artigo se refere à Microhobby do Brasil, não à revista espanhola homônima sobre o ZX Spectrum. Será que a Microdigital copiou até o nome da revista? Vide esse link e mais esse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é bem vindo, mas peço que use este espaço adequadamente.